14 jul 2016

“Tenha um saudável desrespeito pelo brief do seu cliente”

Planejamento Estratégico




“Tenha um saudável desrespeito pelo brief do seu cliente”
Dê uma nota!




Guia-se Briefing do Cliente

Em Dezembro de 2015, tive a honra de assistir a uma palestra de um dos meus ex-professores de Miami Ad School, Ulisses Zamboni. Sou fã desde que eu tive aula com ele, em 2006. A surpresa da sua palestra no evento
do Grupo de Planejamento, foi a presença da Tatiana Lemos, ex-gerente de comunicação Nestlé Brasil (que acaba de se mudar para Suíça para trabalhar na Nestlé de lá) que soltou uma daquelas frases que mexe com toda a sua percepção de negócios e comunicação: “Tenha um saudável desrespeito pelo brief do seu cliente” em resumo, nem sempre o cliente sabe exatamente o que quer. E espera ser confrontado. Chegar com soberba, com os “dois pés no peito” do cliente não vai levar a nada, aliás, a relação de agência e cliente precisa ser a melhor possível, ou o cliente, vai escolher outra. Hoje, as agências fazem o mesmo trabalho, pouca inovação e muito post de Facebook e comercial na TV. É o cenário atual, culpa de todas as partes.

O que a Tatiana quis dizer, ao menos essa é a minha percepção, é que a agência tem – e precisa mostrar – que há competência do seu lado, que há entendimento de mercado, cenário, concorrência, tendências e principalmente do consumidor a ponto de olhar para o brief e começar com a frase “olha, nós entendemos que seu problema não é bem esse…” e é ai que entra o profissional de planejamento e seus estudos, pesquisas e análises. É nesse momento que o profissional vai até o cliente e apresenta dados que podem levar a marca para um outro caminho. O cliente está errado? Não. Apenas a agência, com embasamento, está mostrando que a comunicação pode seguir outro caminho diferente. Comunicação é percepção de todos os lados, da marca, da agência e do consumidor. É um tripé que faz a marca ter sucesso. Ou não. Nada complexo, apenas se cada um fizer seu papel, o resultado vem, se não, não vem.

O profissional de planejamento precisa fazer o estudo profundo da marca. O diagnóstico é o primeiro passo. Tendo isso em mão há embasamento para questionar o brief, mas é preciso, também, ter em mente que não é sempre que o brief pode ou deve ser questionado. Cansei de ver agência se valorizando de que “o cliente é burro, não sabe o que quer” mas do lado dela, não soube ao menos fazer uma única pergunta ou um apontamento que pudesse provocar o cliente a pensar diferente. O próprio Ulisses disse esse dia “meus planejamentos hoje mais provocam o cliente do que qualquer outra coisa”. Tento seguir esse, mais um, ensinamento do Ulisses. Provocar o cliente. Recentemente, junto a Agência Pulso conseguimos essa provocação. Mostramos ao cliente os problemas que ele tinha de marca e produto. Ele ouviu, mas fomos além e apontamos os caminhos. Apontar erro, todos podem, mas como diz Julio Ribeiro em seu livro Marketing de Atitude “apontar é fácil, resolver é difícil”.

E o papel da agência, hoje, é qual? Resolver problemas do cliente, aliás, como disse Fabiano Coura, mais do que problemas de comunicação, está na hora de entrarmos nos problemas de negócios.

Não tenha medo de questionar e provocar o cliente, mas não chegue com o achismo. Chegue com algo palpável, com uma defesa embasada da sua opinião. Achismo nunca levou ninguém a lugar algum!






Escrito por: Equipe Guia-se







“Tenha um saudável desrespeito pelo brief do seu cliente”
Dê uma nota!


Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital

0800 Guia-se

Ligue gratuitamente e fale com um de nossos consultores

Ligue agora!

Fale conosco

Ou se preferir, preencha nosso formulário!

Enviar Mensagem


Fale com um de nossos consultores
X

Calma! Não vá embora ainda!

Nos ajude a entender melhor o que precisa.







Encontrou o que queria?


Foi fácil navegar?


Dê uma nota em nosso site


Quer falar com a gente?


Please leave this field empty.