16 ago 2017

Como engajar seus visitantes online

Planejamento Estratégico








Trazer o visitante online para o site não é das tarefas mais difíceis, mas fazer com que esses visitantes online engajem com a sua marca ou produto é o que move as estratégias de marketing digital diariamente nas empresas.


Não importa o tamanho da sua marca, ela pode ser uma Startup, uma pequena, média ou grande empresa. Ser até uma multinacional bilionária, não importa, todos tem algo em comum: precisam vender. Sem vendas, nenhuma empresa se mantém viva no mercado e fecham as portas. Isso é básico, mas é preciso saber que o mundo, não é clichê, é verdade, mudou e por isso, a forma das pessoas consumirem e comprarem também. E 2017 estamos vendo apenas o começo dessa grande mudança.

Antes de falar de engajamento, vamos olhar o ponto principal para tudo: o consumidor. Mídia, estratégia, produtos, pesquisas são feitas para entender como pessoas compram. A frase chave das marcas é: “Por que as pessoas compram?” Por que os visitantes online entram no site e compram ou se relacionam com as marcas é isso que essa frase deseja responder as marcas.

Frase simples, mas achar a resposta está cada vez mais difícil, mesmo com a quantidade de ferramentas disponíveis no mercado hoje, gratuitas e pagas, achar essa resposta está complicado, mas é importante entender, que achar essa resposta é o que será o ponto central para o engajamento. No fundo, tudo o que a marcas fazem é para agradar as pessoas, afinal, quanto mais o consumidor estiver satisfeito com a marca, maiores as chances dessa marca vender para esse consumidor.

Pesquisas online são importantes. Os visitantes online vão entrar no site. Seja de forma direta ou estimulado por mídias ou Redes Sociais, eles chegarão a marca. Entender o porque é o primeiro passo para saber como engajar, afinal, entender o motivo que faz o visitante chegar ao site é um ponto importante para usar em outras comunicações, mas claro, não a única.

Marketing Digital não se faz apenas com Mídias Sociais, Influenciadores, Google e Inbound. Isso são táticas de mídia digital e que não geram engajamento no consumidor, elas estimulam as visitas online, não o engajamento. A visita é o primeiro passo para o engajamento, não única. Entender o consumidor é saber até como usar todos os canais de comunicação online de forma mais assertiva. Todas as marcas usam as mesmas estratégias, umas tem mais resultados do que outras e o dinheiro/investimento não é o único fator de diferença.

Desenvolva essas pesquisas online com todos os visitantes online em todos os canais. Por exemplo, faça uma pesquisa semanal nas Mídias Sociais. Faça um post no Facebook, um Tweet no Twitter, um post no Blog, um vídeo no YouTube estimulando a resposta. Dispare um e-mail marketing, invista um pouco da verba em Google e Face Ads para estimular as respostas. Crie um formulário online, mas mantenha em um site ou landing page, fica mais agradável para o consumidor responder.


Mas o que colocar nesse formulário?


Cada formulário tem um objetivo, nesse caso, é entender porque as pessoas entram no site. Os visitantes online são os mais engajados, muito mais do que os que curtem os comentários nas Redes Sociais ou curtem os vídeos no YouTube. Aliás, curtida não é engajamento, é apenas uma amostra do caminho a ser seguido, mas não é o que mostra se o consumidor está ou não engajado.

Apresentar a pergunta “por que entrou no site” logo no começo é algo que nem sempre pode ser bom, afinal, é uma pergunta muito direta e parece que a marca está interrogando o consumidor, quando na verdade, ela quer apenas saber. Interrogar é algo que nunca pega bem. Dessa forma, o ideal é começar querendo saber sobre o consumidor, uma conversa, como uma conquista. Saber o nome, cidade, idade é o começo de uma boa conversa, o consumidor, entende que a marca quer conversar com uma pessoa e não com um número. Pergunte sobre assuntos aleatórios que tenham aderência ao seu negócio, por exemplo, se a marca é um suco, pergunte, onde é o melhor local de tomar um suco ou qual a melhor companhia para isso. Vá conversando até chegar na pergunta chave que é saber por que o visitante online entrou no site.

Feito isso, copie as pesquisas. Ache insights, ache frases que possam ser usadas para direcionar a comunicação e o engajamento. Por exemplo, dentro das pesquisas, o consumidor pode apontar que acessa o site pois gosta de saber sobre dicas de bebidas que possam ser feito com o suco. Se aproprie desse conteúdo. Há milhares de Youtubers que se apropriam de conteúdos que deveriam ser de marcas e tem um índice de engajamento muito maior que as marcas, tanto, que muitos deles tem milhares de assinantes em seus canais, “obrigando” as marcas a usá-los para engajar sua audiência. Marcas perderam tempo e espaço por acreditarem em um mundo digital baseado em mídia, onde já está mais do que provado, que o digital é uma plataforma onde mídia é um, não único, pilar.

Os canais de Mídias Sociais estão entre os principais de engajamento. Use todo o poder do marketing de conteúdo para isso. Lembrando que: Curtir, Compartilhar, Comentar não é engajamento nas Mídias Sociais, são apenas formas de entender se o conteúdo está indo no caminho certo. Engajar no Facebook, por exemplo, é fazer com que o consumidor encare a marca como algo que realmente faça sentido a sua vida. As pessoas não compram mais produtos, elas compram solução de problemas. O consumidor não compra uma caneta, ele compra um produto que vai ajudar a escrever, a fazer uma prova ou assinar um documento importante. Ele pode comprar uma caneta de 2 reais ou uma de 10 mil reais, o princípio é o mesmo, escrever, mas os motivos são diferentes.

Assim como qualquer estratégia de marketing digital, o engajamento é importante para elevar vendas. Quanto mais engajado o consumidor, maiores as chances de venda. Por exemplo, um consumidor que é um visitante online, assina a newsletter, interage com a marca nas Mídias Sociais tem uma propensão muito maior de compra do que aquele que apenas curte o post ou assina a Newsletter. O conteúdo é fundamental para engajar, por isso, ferramentas de Inbound Marketing estão em alta, porém, não basta apenas escrever alguns artigos, é preciso ter uma periodicidade e constância para engajar o consumidor, para que ele queria cada vez mais, saber mais do que a marca tem a oferecer.

Inbound não é apenas jogar conteúdo na rede e pescar interessados. É saber trabalhar com esses interessados, é oferecer a eles o que eles querem. Não há segredo, para engajar o consumidor é preciso oferecer a ele o que ele realmente quer, o que faz diferença na sua vida. Um advogado não vai se interessar em ler um artigo como esse, entretanto, profissionais de marketing sim. É um conceito básico mas necessário para ter na mente de quem atua com marketing digital, em muitas vezes, se pensa na divulgação, mas se esquece de pontos básicos e importantes.

Sua estratégia de marketing de conteúdo precisa contemplar conteúdos que além de serem aderentes ao consumidor, possam resolver problemas. O conteúdo precisa ser transparente, interativo, colaborativo e confiável. Usar a co-criação é uma arma poderosa para engajamento. Marcas de produtos alimentícios estão usando a co-criação para aumentar as vendas de produtos deixando claro que qualquer pessoa pode dar uma ideia e vender produtos, isso aumenta os acessos de visitantes online nos canais digitais das marca, amplia seu conhecimento de produto e consequentemente vende mais produtos, não apenas os co-criados, como os outros.


Mas como criar um conteúdo que tenha um potencial de engajamento ainda maior?


Primeiro passo é entender que o engajamento não depende apenas da marca, mas sim, do público. A teoria do primeiro seguidor, mostra que quem faz o engajamento não é quem inicia a ação, mas o primeiro que a segue, por isso, é importante fazer conteúdos que tenham o maior potencial de engajamento, mas não é certeza.


Seja transparente: Se errou, assuma. Se é uma promoção de curta duração, avise. A frase “o combinado não sai caro” é algo que faz muita diferença. Se é uma entrevista, deixe claro quem é o entrevistado. O poder das Mídias Sociais é enorme, uma mentira facilmente é descoberta. As pessoas estão cada dia mais pesquisadoras e denunciando aqueles que mentem.

Interação: Estimule a resposta. Faça perguntas nos posts, vídeos ou imagens. A velocidade das mensagens na Mídias Sociais, por exemplo, é enorme, por isso, é preciso prender o consumidor da melhor forma possível. Mas nem apenas de Mídias Sociais se fala quando se pensa em engajamento, os visitantes online precisam ser ouvidos. No site da marca, o engajamento precisa ser o mais alto possível e a interação ajuda nesse momento. As estratégias mobile são canais importantes de interação e aumentam o engajamento.

Colaborativo: Ouça primeiro, publique depois. A maioria das estratégias de Mídias Sociais, Marketing de conteúdo ou Inbound não tem nada de colaborativo, acabam sendo o que as marcas querem falar e pronto. O ideal é ouvir o consumidor, é trazer ele para dentro do processo criativo. Profissionais de planejamento devem ser os primeiros a levantar essa bandeira de trazer o consumidor para dentro do processo criativo. Quanto mais o consumidor se sentir presente no universo da marca, maiores as chances dele se engajar e se engajar, as vezes, é não apenas vender para esse consumidor, mas para a sua rede de amigos.

Confiável: O princípio básico de um relacionamento é a confiança. Engajar é um relacionamento entre duas partes, marca e consumidor, por isso, precisa confiar. Um consumidor não vai indicar um produto ou um serviço para sua rede de relacionamento se não confia, pelo menos no post ou no texto que está lendo.


Os passos acima é para que seja pensado os textos, os conteúdos em todos os canais de marketing digital, mas é preciso reforçar, não esquecer jamais dos visitantes online, que estão em um nível superior de intenção de engajamento maior do que aqueles que estão no que podemos chamar de primeiro nível, Mídias Sociais ou iniciando o processo de funil do Inbound Marketing. Mas é preciso fazer conteúdos que tenham aderência. Promoções, por exemplo, é algo que todo mundo gosta de ouvir. Promoção exclusiva então é algo mais forte ainda. Estudos de Neuromarketing até mostram isso, como as pessoas se engajam com conteúdos que envolvem promoções exclusivas, entende-se ser apenas para elas, mesmo que não seja.

Cada canal pode ser usado para um tipo de enquete. Quanto mais ouvir o consumidor, mais ele vai acreditar na marca, porém, não basta ouvir, mas é preciso ouvir, selecionar o que é melhor e aplicar. Pesquisa que fica apenas na planilha não muda a vida de nenhuma marca e muito menos pessoas, se não muda a vida das pessoas, elas jamais vão engajar.

Use todos os canais de comunicação de marketing digital disponíveis, alinhe com estratégias de marketing de conteúdo e Inbound marketing para impactar o consumidor e públicos-alvo em diversos canais. Quanto mais as pessoas souberem do que a marca deseja falar, melhor. Pesquisas, como já foi dito, é um item importante para saber o que as pessoas querem e o que será falado, até por canal, não esqueça disso, as pessoas precisam ser ouvidas antes das marcas saírem postando conteúdos.


E os visitantes online? Como engajar?


Vamos nesse momento aprofundar mais esse ponto. O visitante online está em um nível maior de potencial engajamento do que quem está nas Mídias Sociais, por exemplo. O e-mail é um canal de engajamento alto, pois é possível entender através de métricas, quais os conteúdos cada grupo deseja receber e como reage.

Por exemplo. A marca possui 10 mil nomes em seu mailing. Dificilmente são 10 mil pessoas que compram e agem da mesma forma. Apenas reflita: um jovem de 25 anos, classe A, que faz pós-graduação em direto que mora em São Paulo compra da mesma forma que um jovem de 25 anos, classe A, que faz pós-graduação em direto que mora em Recife? Difícil, né? Então, na sua base os 2 podem estar presente.

A marca pode ir fazendo grupos de acordo com o comportamento nas peças de e-mail. Por exemplo, no primeiro email pode ser disparado 5 tipos de assunto. As pessoas que abrirem o e-mail, vão clicar nesses assuntos e já vão, automaticamente, para um grupo por interesse em determinado assunto. Ferramentas de Inbound Marketing já fazem isso, mas é possível fazer de forma sistemática ou manual caso a marca não possua um sistema de Inbound. Dentro desses grupos, pode ir fazendo a mesma estratégia, disparando conteúdos diferentes, dentro de um tema único e ir filtrando, montando diversos grupos. Esses grupos podem ser impactados com Facebook e ter em determinadas páginas do site pesquisas e conteúdos exclusivos. O engajamento será cada vez maior e com maior engajamento, maiores as chances das metas e objetivos serem atingidos.

Os visitantes online, podem receber conteúdos de acordo com a sua navegação. Existem, por exemplo, ferramentas de entendimento de navegação e oferece conteúdos exclusivos. A home do site, por exemplo, não precisa, aliás, nem deve ser algo engessado, ela pode ter diversas versões que vão oferecendo conteúdos de acordo com o que a audiência deseja.

Ofereça ajuda. O mais importante para as marcas é ter um propósito que ajude as pessoas a resolver problemas. Existe, por exemplo, um aplicativo de sapatos femininos nos EUA, onde se a consumidora busca um sapato e a loja não tem, ela mostra um sapato da uma loja concorrente. Na visão dessa loja, por não ter o produto, ela já ia perder o cliente, então, porque não ajudar? Provavelmente essa loja não ganha nem um centavo da concorrência, mas ela se torna referência, dessa forma, sempre que as mulheres precisarem de um sapato, elas vão buscar nesse aplicativo. Se a loja tiver, as chances de engajamento com a marca são tão grandes, que as visitantes online compraram lá, senão, elas entendem que nesse aplicativo terá uma resolução do seu problema.

É um aplicativo que além de ter uma ação para baixa-lo, ele também tem um excelente motivo para que suas consumidoras sejam visitantes online constantes, ou seja, estejam sempre entrando, conversando com a marca, pesquisando e obviamente, engajando mostrando o mesmo aplicativo para as amigas. Isso é o que faz um bom engajamento, as pessoas divulgando para a sua rede de amigos produtos e serviços, dando a sua opinião, algo que ganha muito mais credibilidade do que um anúncio.






Escrito por: Equipe Guia-se









Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital
Fale com um de nossos consultores