30 ago 2017

Como divulgar um site. Conheça as 5 principais estratégias do mundo digital

Planejamento Estratégico








Por mais que as Redes Sociais sejam a onda da internet, o site ainda é o “porto seguro” da sua marca pois é onde o seu consumidor vai querer saber mais sobre o que você tem a oferecer a ele. A criação do site há tempos deixou de ser uma estratégia para ser algo obrigatório, mas não basta apenas fazer a criação do site, mas sim, fazer a manutenção do mesmo com um planejamento estratégico focado.

Alguns estudos mostram que quando o usuário acessa o site de forma direta, ele tem uma pretensão maior de conversão do que usuário que acessa via mídia paga. O motivo é simples, quando ele acessa o site de uma marca, é porque já se deu início a um relacionamento, que pode até ter começado de forma patrocinada, mas já há um “carinho” especial desse consumidor com essa marca, por isso, as chances de conversão são maiores. E vamos entender, que conversão não é só medida em lojas virtuais, ela é medida e exigida em qualquer planejamento digital de um site, mesmo que institucional.

O primeiro passo do seu planejamento estratégico é entender que o site é um “organismo vivo”, ele nasce, ele cresce e se a marca não o alimentar, ele morre. Quando se tem essa visão, é preciso rever todo o seu planejamento estratégico pois de nada adianta campanhas, como Link Patrocinados, por exemplo, para o usuário entrar no site, sendo que o mesmo está desatualizado. Ele entra uma vez, a segundo e se o conteúdo é o mesmo não volta nunca mais, aí o relacionamento não ocorre e quem perde é a marca, pois ele, consumidor, vai achar outro site para iniciar um relacionamento.

Dentro de uma estratégia de marketing digital, o consumidor tem sempre que ser o centro do pensamento do planejamento estratégico, isso é fato, mas dentro da estratégia de canais, o site é o centro de tudo, é lá que o consumidor olha a fundo o que deseja do produto, da marca, tira suas dúvidas e compra com mais confiança. Pense, que mesmo o site sendo 100% institucional ele vende, mesmo que seja de forma indireta, mas ele vende.


Criação de site é apenas um passo para uma estratégia de marketing digital eficiente


Nesse artigo, visa mostrar como divulgar um site, lembrando que nem apenas de estratégias digitais se vive o site, as offline tem uma chance enorme de ajudar. Um estudo do Google provou o que todos já sabem, a comunicação mais eficiente é a 360o, ou seja, usando diversas mídias, dentro de um planejamento estratégico, onde marketing digital, Links Patrocinados, SEO, Redes Sociais são ações que ajudam a ter uma maior audiência no seu site. Então, resumindo, a criação de um site não serve apenas para ter um endereço eletrônico, serve para ser um canal de alto relacionamento.


Planejamento estratégico de marketing digital. Pensar antes, executar depois


A coisa mais importante a ser feita antes de pensar na estratégia é o planejamento estratégico. Parece a mesma coisa, mas não é. O planejamento envolve etapas antes de entrar a fundo na estratégia. Antes de pensar no plano de marketing digital, na criação do site, nos Links Patrocinados, Facebook, E-mail marketing, os gestores precisam ter bem claro o objetivo desse site. Mais uma vez, pode parecer redundante e óbvio, mas não se tem ideia do número de gestores que não sabem responder porque a marca que ele faz a gestão tem um site. Ter por ter, ter porque precisa, ter porque a concorrência tem, ter porque o estagiário acha interessante, são respostas mais comuns do que se imagina, e claro, todas erradas. E lembrando, que em pleno 2017, apenas 40% das empresas criaram o seu site no Brasil, ou seja, 60% das pequenas, médias e até grandes empresas não criaram um site ainda. Algumas novas, algumas migraram – erradamente – para o Facebook, algumas sem cultura de internet acham que isso não vale o investimento. Se você criar um site sem objetivo, ele pode ter custado R$ 100,00 ou R$ 500.000,00 não valerá o investimento mesmo.


Ação 01: Google


Chover no molhado, mas vamos relembrar. Ter uma estratégia de marketing digital e não ter Google nela é um erro básico ainda cometido por um enorme número de empresas. Acredite, isso ocorre. Em 2017 praticamente 120 milhões de pessoas, pouco mais de 55% da população do país e quase 80% da população economicamente ativa, acessará ao menos uma vez a Internet. O seu planejamento estratégico passa, em um primeiro momento, pela população economicamente ativa, afinal, se quer vender é preciso saber quem vai comprar. Uma criança de 5 anos, entra na estatística do país ter mais de 200 milhões de pessoas, mas não nos quase 160 milhões de economicamente ativos. Desses 120 milhões, 92% deles entram ao menos uma vez no Google. Basta isso para defender o uso do buscador.


Mas como usar?


Links Patrocinados são a principal, mas não única, forma de divulgar um site. Claro que é preciso estudar a fundo as palavras-chave do site, mas onde estudar? Um passo as vezes esquecido, mas muito importante, é olhar quais palavras as pessoas buscam para chegar no site da marca. Pode ter alguns “diamantes” escondidos nessa busca. Um segundo passo é entender, através de pesquisa, o que as pessoas buscam no segmento. Há meios de fazer pesquisa usando ferramentas como o Google Formulários, que possibilita criar questionários e disparar para a base da marca, via site, via e-mail marketing ou Redes Sociais. Esses 3 pontos vão ajudar o gestor a achar as palavras-chaves mais relevantes para iniciar a ação. Depois, otimizar a campanha, se torna um 4o pilar para, quando somados, dar um panorama ideal onde e como investir.

SEO, Remarketing, Google Display e Shopping. A marca faz? Pois deveria! Se o objetivo do site é acesso que seja para a home, página específica, cadastro, localizar loja física ou mesmo baixar uma apresentação, o Display, por exemplo, é uma arma poderosa, pois é possível de forma gráfica (banner) aparecer em sites de grande audiência, que parceiros do Google, vendem impressões para se anunciar. É possível, por exemplo, estar na home de um grande portal, sem que se pague o valor altíssimo desse portal.

Remarketing. Se o usuário entrou no site de forma espontânea ou paga, porque não impactar ele novamente? Acesse aqui o artigo que postamos sobre esse assunto.

SEO é, ao lado de Links Patrocinados, uma das estratégias de marketing digital que mais trazem retorno as marcas, e o melhor, de forma gratuita, pois não se paga mídia, mas se paga equipe, logo, não é tão gratuita assim, mas dentro do seu planejamento estratégico é preciso ter. Quando criar o site da sua empresa, seja o primeiro ou total reformulação, não esqueça de ter as regras de SEO já inseridas no site e ir melhorando dia a dia. Qual a melhor estratégia para isso? Deixar o site vivo, o alimentar para não morrer!


Ação 02: Redes Sociais


Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest, Linkedin, são as principais Redes Sociais. Um bom planejamento estratégico de marketing digital tem essas redes quase que como obrigatórias, mas não basta ter ou apenas fazer post. Mais uma vez, o que o consumidor quer ler? Rafael Rez, em seu livro, Marketing de Conteúdo, diz “para o consumidor se engajar com a marca, é preciso que o conteúdo seja autêntico, útil, relevante e que faça diferença na vida dele, do contrário, ele não volta mais”. Antes de sair fazendo posts e torrando um bom dinheiro tenha um objetivo claro.


Audiência no marketing digital é importante


O que vai gerar audiência de qualidade no meu site? Links Patrocinados serão uma arma, como visto acima, poderosa, mas as Redes Sociais não ficam muito atrás. Mais de 106 milhões de pessoas usam o Facebook, sendo 85% todos os dias. Brasil é o 2o país que mais usa todas as redes. Há um caminho grande por ai, mas se o seu planejamento estratégico de marketing digital não der o direcionamento certo, vai levar o que para quem e onde?


Ação 03: E-mail marketing


“Tenho uma base de 50 mil pessoas e vou disparar” quantas marcas acreditam que toda a sua base tem mesmo perfil de compra? Cerca de 99%, por isso, há um aqui uma estratégia de marketing digital a ser explorada. Pense, antes, em um planejamento estratégico que possa dar um direcionamento da mensagem de forma segmentada. Se uma campanha de Link Patrocinado precisa ser segmentada, por que a de e-mail não?


Neuromarketing é uma estratégia de marketing digital


Passo seguinte é entender o que as pessoas devem fazer no universo online. Pense o seguinte: 99% das pessoas no mundo nasceram para ser mandadas, apenas 1% se tornam líderes. Diante a isso, as pessoas esperam que alguém as mande a fazer algo. “Clique no email”, “clique nesse banner”, “baixe esse e-book”, “compre esse produto”, são frases de efeito e ordem que, segundo estudos de Neuromarketing, dão ordens que o nosso cérebro entende e quer executar.

A criação do site nunca deve ser para as pessoas simplesmente conhecer o produto. Um catálogo online era um site de 2000 feito no Microsoft Front Page. Hoje as coisas mudaram. Uma campanha de marketing digital, seja e-mail, seja Link Patrocinado, seja Facebook precisa levar usuário ao site, mas nesse site, ele precisa ter um fluxo a seguir. Tome como exemplo as lojas virtuais que conduzem as pessoas a fazer exatamente o que desejam: comprar!


Ação 04: Blog


Não deixe de lado o blog corporativo. Ele pode ser uma arma poderosa para conversão, otimização e retenção de cliente dentro do plano de marketing digital. Quando uma marca inicia o planejamento estratégico é preciso ter o Blog como uma ferramenta de auxílio a diversos pontos. Ele é uma ferramenta de conexão marca e consumidor, mas vai um pouco além disso.

Por exemplo. Um Tweet tem 140 caracteres. Não se pode falar muito de um produto ou marca, mesmo podendo postar foto ou vídeo. Ele precisa ir para um link, que pode ser o site ou blog. O blog pode estar externo ao site ou dentro dele, depende da plataforma usada e da estratégia, as vezes, o blog pode falar do universo da marca, por exemplo, dar dicas de como manter o motor do carro sempre limpo e ser um blog de uma importante marca de carros. Talvez não faça tanto sentido o blog estar dentro do site, mas ele precisa ser um gerador de links para o site. Um ajuda o outro.


Divulgue o blog com Links Patrocinados


É possível criar uma campanha de Links Patrocinados, FaceAds e E-mail Marketing que leve para o blog. Depende do planejamento estratégico que a marca tem. Os canais de marketing digital precisam, sempre, estar integrados para o sucesso da ação. Não há resultado sem essa integração de canais e mensagem, aliás, o mais importante é a mensagem.


Ação 05: Mobile


Recente pesquisa do Jornal Meio&Mensagem apontou que apenas 18% das 235 maiores empresas do país tem iniciativas mobile. Cerca de 82% não, mas, vale lembrar que vivemos em um país com 170 milhões de smartphones ativos, o país que mais acessa a internet no mundo, país que tem 60% dos acesso ao Facebook via mobile, país onde o consumidor sai de casa sem a carteira, mas jamais sem o celular, país mais multiconectado do mundo. Vivemos no país que olha o celular 150 vezes ao dia, que tem na ligação o 6o item que mais executa, atrás de WhatsApp, Mapas, Redes Sociais, vídeos e acesso a sites. Vivemos no país do Mobile.

Site responsivo não é estratégia de marketing digital, é obrigação. Um planejamento estratégico tem como base o relacionamento marca e consumidor. O celular está na mão das pessoas quase 24h por dia, é uma comunicação rápida. Um whatsapp deve ser respondido em 5 minutos, ou gera uma ansiedade nas pessoas que ela não sabe o que fazer. Isso é importante para que as marcas saibam que se o seu consumidor decidir se relacionar via mobile ele tem uma chance ainda maior de converter no objetivo.


Responsivo não é fazer marketing digital


Ter um aplicativo é básico. Ter site responsivo também. Ter o site versão mobile é mais recomendável que responsivo. Mas só isso se faz no mobile? Como o Omnichannel e a Internet das Coisas podem ser potencializados pelo mobile? Como pensar em mídia mobile? Quantas marcas tem banner com “Call-to-Action” para apertar e ligar para um Call Center que pode gerar uma venda? Quantos vídeos são feitos para serem viralizados pelo celular? Onde entra o Tablet nessa? Onde entra o smartwatch? Mobile é mobilidade e não apenas celular.


Tenha esses 5 pontos bem equilibrados


Ter um aplicativo é básico. Ter site responsivo também. Ter o site versão mobile é mais recomendável que responsivo. Mas só isso se faz no mobile? Como o Omnichannel e a Internet das Coisas podem ser potencializados pelo mobile? Como pensar em mídia mobile? Quantas marcas tem banner com “Call-to-Action” para apertar e ligar para um Call Center que pode gerar uma venda? Quantos vídeos são feitos para serem viralizados pelo celular? Onde entra o Tablet nessa? Onde entra o smartwatch? Mobile é mobilidade e não apenas celular.






Escrito por: Equipe Guia-se









Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital
Fale com um de nossos consultores