21 out 2020

Os ambientes instagramáveis vieram para ficar e transformam a experiência do consumidor.
Para aproveitar o marketing boca a boca de um novo modo, é essencial ficar por dentro dessa tendência.

O marketing digital está em constante evolução e por isso é preciso buscar novas formas de usar os mesmos recursos. As redes sociais, por exemplo, podem ser exploradas de uma nova perspectiva: com o apoio dos ambientes instagramáveis.

Apesar de esse termo fazer referência à rede Instagram, também pode estar atrelado a uma convergência de diversos pontos de contato nesse canal. De qualquer forma, é uma nova maneira de envolver essa mídia e evitar que ela se torne apenas uma replicadora dos conteúdos publicados pela marca no Facebook, por exemplo.

O uso dessa estratégia também é essencial para gerar novos contatos e novas oportunidades e até para monetizar a abordagem. Por isso, saiba tudo sobre a tendência dos ambientes instagramáveis e o que eles têm a oferecer.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A relação dos ambientes instagramáveis com a experiência do público

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀



O mais importante dessa tendência é pensar na experiência do consumidor. O novo marketing, como muitos estudiosos e profissionais sugerem, é o marketing atrelado a experiência das pessoas com as marcas. Vale ressaltar que as redes sociais são canais onde a experiência é valorizada através de histórias.

O Instagram ajuda e vicia porque permite que as pessoas contem as histórias da sua vida para os outros. Histórias que são, algumas vezes, muito mais coloridas e cheias de filtros do que na vida real, mas que recebem muitas visualizações e respostas, o que interessa para as marcas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O papel da comunicação visual

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Não é segredo o quanto as fotos ganharam importância na vida das pessoas. Isso não é de hoje. Registrar os momentos de felicidade é algo que é feito pelo ser humano desde que a máquina fotográfica foi inventada.
O fato do Instagram ser o sucesso que é se deve à quantidade de fotos que as pessoas postam nas redes sociais e a ainda “tendência” dos celulares apostarem em câmeras como apelo de vendas. Tudo isso só reforça o que o mercado já sabe: sim, as pessoas amam tirar fotos e postar em suas redes sociais.

Entretanto, para os gestores de marcas existe um grande problema, Uma coisa é saber dessa velha informação, a outra é saber usar isso a favor da marca da qual se faz a gestão.

O que mais se vê são marcas postando no Instagram o mesmo que postam no Facebook, sendo essa a “grande sacada”. Só que não deve ser assim. É como se os estrategistas digitais dissessem aos seus clientes que estão no Instagram porque “tem que estar”, quando na verdade cada rede social tem um DNA e por isso, precisa de uma estratégia única.

Soa como uma certa “preguiça” o fato de agências, em sua maioria, pensarem no Facebook como a grande rede social e deixar as outras, como Twitter, Instagram e Linkedin “reféns” das estratégias para a primeira. Marketing digital não pode ser reduzido às campanhas de rede social, de fato. Mas se for necessário ter uma estratégia de redes – e sempre é —, não se pode reduzir a Facebook — isso é de uma miopia de marketing enorme. As marcas que pensam diferente saem na frente.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Os ambientes instagramáveis

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ambientes instagramáveis são locais bem decorados, interessantes e que despertam nas pessoas o desejo de fotografar e compartilhar nas suas redes sociais — sendo o Instagram a principal delas.

Para ter uma ação instagramável, tudo depende da estratégia adotada. É preciso pensar em algo que seja interessante para ser compartilhado, mas que esse compartilhamento possa gerar receita para as marcas.

É preciso enxergar essa tendência com olhos de “como eu vou ganhar dinheiro com isso?”, algo que o grande Romeo Busarello, da Tecnisa, por exemplo, pensaria.
O marketing digital precisa gerar desejo para depois gerar renda e esse é o princípio básico do marketing. Nos ambientes instagramáveis, gerar o desejo é fundamental.

“A palavra ou termo instagramável não existe no dicionário da língua portuguesa, mas nos últimos meses tem se tornado cada dia mais comum o seu uso. Com o crescimento enorme do Instagram e sua utilização como rede social favorita dos heavy users, o termo instagramável utiliza-se para tudo aquilo que é compartilhável na rede”, cita em seu artigo no Pulse/Linkedin Kelly Martins, analista de marketing na Informa Exhibitions.

De fato, a internet tem criado palavras, profissões e termos. Não se surpreenda, se em breve, você cruzar com perfis no Linkedin, como “Especialista em Instagramável”. Hoje há especialistas para tudo e, se esse conceito realmente crescer, como parece que vai, se prepare para isso. Inclusive, pode ser que você mesmo, em breve, tenha que contratar um especialista para uma ação ou para a sua empresa.

Ser instagramável significa que o objeto, seja ele qual for, não precisa ser tocado, apenas apreciado e que desperte o desejo nas pessoas em fotografar.

Pode ser uma comida, que claro, depois será consumida, mas antes precisa postada no Instagram. De fato, as redes sociais mudaram muito o comportamento das pessoas. Até a década de 90, as pessoas iam a restaurantes para comer, hoje, elas ainda vão, mas se não tirarem uma foto do prato e postarem em sua rede social parece que o jantar não está completo.

Pode ser uma obra de arte no museu, um momento de um show. Pense que tudo que é bonito é para ser mostrado, consequentemente, fotografado!

Olhar esse conceito com a cabeça de um estrategista que foca em resultados, entendendo que é preciso, novamente, gerar o desejo para gerar a venda, faz total diferença para você saber como trabalhar esse conceito na sua essência.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O crescimento da tendência dos ambientes instagramáveis

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Em Miami, há um museu cujo tema é algo instagramável por natureza. Esse museu conta a história de um dos alimentos mais gostoso e coloridos do mundo: o Museu do Sorvete.

O ambiente trata-se de um dos ícones do movimento instagramável, pois ele é um ambiente bem colorido e que conta a trajetória de um dos alimentos mais divertidos do mundo. O resultado? Milhares de fotos publicadas nas redes, anualmente.

Mas não é apenas em Miami que há ambientes que nasceram ou se apropriaram desse conceito. Há outros locais no mundo que estão surfando essa nova onda, gerando o desejo de serem conhecidos e consequentemente, levando a novos negócios e receitas.

No mundo da moda, esse termo é algo bem falado. A revista Vogue, ícone da moda, criou um roteiro em Milão/Itália de ambientes que podem servir de conteúdo para o Instagram de turistas.

Claro que desde que a máquina fotográfica surgiu, tirar fotos em viagens é algo corriqueiro e as máquinas digitais só deixaram isso mais rápido. Já as redes sociais deixaram as viagens mais “invejáveis”.

Se, antes, era preciso ir na casa de amigos ver as fotos das viagens, hoje tudo é visto em tempo real. Isso sem contar as Stories e Lives que as redes sociais permitem.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A transformação da sociedade em espetáculo

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Segundo a Revista Catarina, “estamos vivendo em um mundo onde tudo é registrado, qualquer momento torna-se especial e merece ser compartilhado. Likes têm enchido egos.

Um estudo de comportamento feito recentemente pela UseFashion mostrou que a sociedade atual tem a tendência de transformar sua vida em um espetáculo, principalmente nas redes sociais. Lugares cotidianos vêm sendo reinventados, já que agora o consumidor está muito mais preocupado com a experiência que terá e, principalmente, poderá compartilhar”.

E isso não deixa de ser uma grande verdade, basta olhar os perfis no Instagram de pessoas normais, em que um simples almoço em família se torna um banquete.

As marcas podem aproveitar isso de duas formas principais. Uma é transformar a própria rotina de negócios em um espetáculo que desperta e prende o interesse das pessoas.

A outra forma é “criar o palco” para o espetáculo de cada um. Isso é possível, justamente, com a criação de ambiente instagramáveis, que servirão de cenário para as postagens do público.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A moda como componente instagramável

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A moda é muito importante para ditar as tendências. Para o universo do varejo, ela é fundamental para o crescimento como um todo, pois além de movimentar bilhões de dólares pelo mundo, tem uma cadeia enorme de parceiros, fornecedores e revendedores. Com isso, faz com que o dinheiro gire e movimente a economia de modo amplo.

A moda também usa matéria-prima, energia, transporte, loja, internet e uma enorme cadeia que sustenta milhares de pessoas pelo mundo.

Além disso, uma pessoa pode viver sem comprar uma casa (e morar de aluguel).

Pode viver sem carro (andar de ônibus, Uber, metrô, bicicleta, moto e etc).

Pode viver sem o celular de última geração (compra um mais barato).

Pode viver sem ir à praia todo o fim de semana.

No entanto, uma pessoa não pode viver sem uma roupa!

Ainda que ela compre uma camiseta de R$ 19,00 na loja do shopping popular em, vez de uma camiseta de R$ 49,00 de uma loja de um shopping mais elitizado, ela precisa se vestir. Isso está nas necessidades básicas que Maslow definiu tão bem a mais de 200 anos. E o que isso tem a ver com essa tendência do marketing digital? É bem simples!

Segundo uma material do Portal UOL, a moda está entrando de vez no conceito Instagramável. Em setembro de 2018, entendendo esse conceito de “lacrar nas redes sociais” — que significa que alguém ditou uma regra — os principais eventos de moda do mundo estão de olho na “roupa da lacração”. Logo, já estão visando isso e suas coleções.

Os desfiles das maiores grifes do mundo começaram com a coleção de Tom Ford, em Nova York, que serão exibidas em Paris, onde o Fashionismo Intagramável está em alta, seguindo um estudo da WGSN, que publica um dos principais estudos de moda no mundo.

O estudo apresenta aos estilistas que, agora, as roupas devem ser pensadas não apenas em corte ou tecido, mas o quão belas elas são para serem fotografadas e compartilhadas em redes sociais, como o Instagram.

A revista Veja São Paulo publicou em setembro de 2018 um material de pessoas que estão comprando roupas de marcas com um único objetivo: postar sua coleção nas redes sociais, sendo eles mesmos instagramáveis.

Se você leu isso e ficou preocupado, saiba que essas pessoas estão ganhando muito mais seguidores do que as marcas, ao passo que as marcas precisam investir dinheiro para conquistar fãs. Esses, de forma orgânica, conseguem.

Quem trabalha com marketing digital sabe da importância de se conquistar de forma orgânica nas redes sociais, afinal, se uma pessoa segue uma marca de maneira espontânea, ela tem mais chances de se engajar com a marca do que outras pessoas.

Na prática, o instagramável trabalha efetivamente com imagem, fotos e com a moda, também. O que vende uma camisa, uma saia, uma calça não é o preço, é a imagem, é o desejo do consumidor, ou consumidora, em comprar aquele produto para uma ocasião especial. O preço, é levado em conta, mas quando se tem um desejo, ele fica em segundo plano.

Tudo isso demonstra que a tendência instagramável não depende apenas de um ambiente físico, mas de tudo o que pode gerar apelo visual e despertar o interesse de outras pessoas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O seu produto como algo instagramável

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Não é só a moda que trabalha com esse conceito: todos os ambientes e produtos podem ser instagramáveis. Basta ter uma visão estratégica e muita criatividade para isso.

Seja qual for o tipo de produto ou serviço que você desenvolva, faça uma embalagem que surpreenda ou anexe um cartão com uma frase inspiradora, por exemplo.

Também é interessante fazer uma reunião em um lugar interessante para marcação da localização geográfica ou mesmo um evento diferenciado. Ou seja, demonstre algum tipo de carinho que faça com que a utilização do produto torne-se uma experiência digna de ser compartilhada com os amigos do seu cliente.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A geração de receita com essa estratégia

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Para essa abordagem do marketing digital realmente dar certo, é preciso saber como gerar novos negócios com essa proposta. Por isso, é preciso pensar de maneira diferenciada para realmente alcançar a conversão.

Transforme seu ambiente em um lugar agradável, diferenciado e que desperte o desejo das pessoas em conhecê-lo.

Esse locais, em que as pessoas vão e tiram fotos para postar, estão ganhando força. Ainda mais com os mais jovens, que desejam ambientes diferentes, em que eles possam postar nas redes sociais. Isso é o boca a boca potencializado com as redes sociais, algo que muitas marcas tentam, mas poucas conseguem.

Ao analisar com calma o ambiente, você descobrirá pontos para usar como conteúdo para o Instagram, fazendo algo diferente na rede e que verdadeiramente engaje. Depois, é curtir os resultados em repercussão e buscar formas de inovar continuamente.

Os ambientes instagramáveis fortalecer a experiência do cliente e ainda usam o poder do  marketing boca a boca. Com uma atuação estruturada e estratégica, é possível aumentar o alcance da marca, despertar o interesse de novas pessoas e até aumentar a geração de receita.

Além dos ambientes instagramáveis, veja quais são as 10 estratégias mais eficientes do marketing digital em geral. Invista em seu negócio, invista no Marketing Digital!



Nossas unidades

SOMOS + DE
140
AGêNCIAs

Brasil: 13 estados | 68 cidades