23 out 2018

Há regra para fazer post em redes sociais?

Planejamento Estratégico








Recentemente saiu uma pesquisa no Portal Propaganda e Marketing, um dos principais canais do mercado que deve ser pensado para quem atua com Redes Sociais no mercado de varejo brasileiro. O portal ouviu especialistas de agências como AlmapBBDO, BETC/Havas, Bullet e F/Nazca Saatchi & Saatchi. A ideia desse artigo não é copiar a matéria, mas sim, analisar os pontos que os profissionais do mercado apresentam e trazer uma visão para você, leitor(a) possa usar no seu dia a dia, junto com a, ou as, marca(s) que gerencia. As Redes Sociais são muito importantes para a construção de marca, mas é fato que não se constrói marca apenas com elas.

Para muitas marcas, infelizmente, ainda se acredita que o universo digital se resume a apenas uma estratégia: Redes Sociais, quando na verdade, o marketing digital é algo muito mais abrangente do que isso, mesmo, reforçando, que para algumas marcas, digital seja apenas Redes Sociais, quando muito Google e um site. Digital vai muito além.

Os passos para fazer uma ação nas Redes Sociais não mudam. Como tudo no marketing, é preciso começar pelo planejamento, e dentro do planejamento ter bem claro o que a marca precisa, naquele momento como objetivo principal. O primeiro passo para criar uma campanha de Rede Social é entender o que a marca precisa e não sair criando artes e peças sem um direcionamento. Ela quer fortalecer marca? Quer vender um conceito? Quer vender produto?

Estratégia X Tático

Quando se tem um caminho a seguir com a marca, nas Redes Sociais, as coisas ficam mais fáceis para ir para o tático, onde entra efetivamente o conteúdo. Para Rafael Venturelli, diretor de conteúdo da F/Nazca, “Em uma campanha, há um planejamento criado em conjunto com as outras áreas para haver um começo/meio/fim para a história ser contada. – Aqui entra o estratégico, o que a marca quer e para onde precisa ir – Mas, (continua Venturelli) quando falamos em oportunidades, datas importantes ou eventos patrocinados, por exemplo, outro tipo de planejamento se faz necessário para cada uma dessas ocasiões serem aproveitadas. Portanto, existe um calendário macro e os mais táticos de como as marcas irão atuar em cada momento”, aqui se faz o tático, que é o post, aquilo que o consumidor vê.

Na BETC/Havas “As ideias nascem da intersecção do briefing vindo do cliente, com os principais temas que podem ser trabalhados no período. Insights vindos de reações das pessoas e performance de conteúdos anteriores, e da pesquisa de referências e inspirações de marcas e da cultura pop”.

A estratégia de Redes Sociais ela não é algo que surge do nada e muito menos algo que “escreveu na pedra” e não pode mudar, a estratégia digital pode mudar sim, não há dúvida, mas desde que haja um embasamento estratégico para isso, como ocorre, por exemplo na BETC/Havas, porém, vale ressaltar que, mesmo a metodologia sendo muito boa da agência, ela não é a única, mas é uma metodologia que abre as mentes de quem trabalha com Redes Sociais. Esteja sempre do diferencial estratégico para a sua marca!

Post pelo post. Não engane o cliente

Sem uma estratégia, será um post pelo post. Nesse momento, você, que cuida das Redes Sociais da marca está enganando os gestores, pois está postando apenas aquilo que você e/ou ele acham interessante, mas sem perguntar ou testar o que as pessoas querem, o post terá um índice baixo de engajamento, e essa é a palavra que define, para muitos, o sucesso – ou não – nas Redes Sociais, mesmo entendendo, que no final de tudo, o que o marketing gera é desejo de consumo e negócios.

O engajamento é um caminho de teste para saber se a peça e estratégia estão certos mas ela não pode ser a única métrica.

Calendário é fundamental!

Muitas agências trabalham com o calendário mensal do cliente. Normalmente o cliente passa um calendário com as datas comuns do varejo (Pais, Mães, Namorados, Natal…), as datas de varejo especiais que fazem sentido com a sua marca (dia do amigo, dia do idoso, dia do profissional de saúde) e por fim, as datas únicas, que é do cliente, como aniversário da marca ou completando 20 anos de Brasil.

Os de varejo, normalmente estão atrelados a promoção, esses os clientes gostam. Os institucionais são importantes para branding, o cliente entende posicionamento de marca, mas pouco se engaja, o que é regra nas Redes Sociais, quando a marca fala de si mesmo, as pessoas gostam, mas não tem aquele apelo como uma promoção. Isso é fato.

Tomás Vinhal, planejamento da Bullet, chama esses posts de “frios” uma vez que eles são necessários, porém, ele mostra como, mesmo esses posts frios estão ligados com o que mais importa, as pessoas “eventos e ocasiões que pautaram os consumidores da marca na internet”. Agatha Kim, head de estratégia da agência BETC/Havas, também é a favor de trabalhar com 30 dias de antecedência, entendendo que o cenário pode mudar, por isso, seu time de Redes Sociais trabalha “dando abertura para explorar oportunidades pontuais que possam surgir”.

Criar o post, com estratégia, por favor!

Faça uma breve reflexão dos últimos posts que você fez no Facebook ou mesmo Instagram e faça um breve levantamento daqueles que foram feitos por causa de uma ideia criativa ou aquele que teve estratégia, estudo e pesquisa para ver qual deu mais resultado. Criar um post, pode ser o mais fácil dentro do todo, mas às vezes, ele pode ser o mais complicado, pois é naquele pequeno espaço que a mensagem precisa ser passada, com todas as regras que as Redes Sociais tem.

Quando não existia Internet, as marcas precisavam resumir em 30 segundos na TV, por exemplo, a mensagem toda. Hoje, com a Internet, os canais digitais, ainda mais o site, ajudam a chamar a atenção na mídia, para aprofundar no site. Nas Redes Sociais deve-se ocorrer o mesmo. Nenhuma mídia tem o poder de passar tão bem a mensagem como um site. Por isso, ele tem a sua enorme importância mesmo com diversas novidades do mundo online.

“As ideias para a criação de um post vêm do mesmo lugar que as ideias para qualquer outra peça de comunicação vêm. Do trabalho duro e inspiração dos criativos envolvidos. No caso do social, temos duplas dedicadas a cada marca, o que faz com que eles já tenham na cabeça todo um universo de conhecimento em relação a elas, agilizando o processo criativo”, revela Marcelo Nogueira, diretor de criação da Almap. Ou, como dito acima, o fundamental da propaganda, passar a mensagem, ela não mudou, no seu conceito, só ficou mais amplo, segmentado e eficaz, mas a forma de pensar, ainda se faz a mesma.

Na Bullet, as ideias sempre surgem dos pilares de conteúdo pré-estabelecidos pela marca, assim como o tom de voz e a personalidade vem do brand persona que muitas vezes remete a um target aspiracional para o consumidor. O que se faz muito importante criar esses pilares para que a marca mantenha uma mesma identidade sempre. Arquétipos de marca, são muito usados para dar essa personalidade, mas é preciso saber usar com moderação.

Mas como fazer?

Esperamos que nesse artigo a sua mente esteja não apenas aberta, mas fervilhando de ideias e métodos para que você chegue no melhor caminho para a marca. Como fazer? Bem, se houvesse uma fórmula mágica, perderia a graça, mas começar a planejar, estudar mercado, concorrência entender a fundo o público e achar um posicionamento que mostre o diferencial de marca, é um excelente começo.






Escrito por: Equipe Guia-se









Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital
Fale com um de nossos consultores