BLOG – Marketing Digital

O que é Criptomoeda, NFT e Metaverso

30 mar 2022

Nos últimos meses, vimos um assunto explodir nas notícias. Metaverso, NFTs e as já faladas criptomoedas, vieram à tona com força total e muitas pessoas não estão entendendo exatamente o que esses nomes significam. Se você é uma dessas pessoas que deseja saber mais sobre o assunto, continue a leitura para saber mais.

Para começar, precisamos entender o que são Criptomoedas

As moedas digitais são uma forma de dinheiro, porém não são emitidas nem controladas por nenhum governo, ou seja, são totalmente descentralizadas. Embora o Bitcoin seja a moeda mais conhecida, o conceito de criptomoeda é anterior a ele.

Segundo o site Bitcoin.org, mantido pela comunidade ligada ao Bitcoin, as criptomoedas foram descritas pela primeira vez em 1998 por Wei Dai, que sugeriu usar a criptografia para controlar a emissão e as transações realizadas com um novo tipo de dinheiro. Isso dispensaria a necessidade da existência de uma autoridade central, como acontece com as moedas convencionais.

Como já citamos, a primeira criptomoeda que ouvimos falar é o Bitcoin, que surgiu em 2009 e a sua criação é atribuída a Satoshi Nakamoto (que é o pseudônimo utilizado pela pessoa ou pessoas que criaram a moeda virtual Bitcoin).

E NFT, o que significa?

Dentro do universo de moeda digital, uma sigla se destacou nos últimos tempos: NFT.

Afinal, o que essa sigla significa?



NFT (token não-fungível) é um tipo de certificado de autenticidade para bens digitais estabelecido por meio de blockchain. A tecnologia pode ser aplicada para atestar a propriedade de qualquer item virtual, como ingressos e compras em jogos.

Essa sigla ficou conhecida com a venda de produtos digitais milionários na internet, mas é uma tecnologia que já existe desde o início dos anos 2010. Basicamente, um NFT é como um selo de autenticidade criptográfico que torna um ativo digital único e raro. Assim, nasceu um mercado de cripto ativos baseado em imagens, memes, vídeos, mensagens de redes sociais, jogos e outras mídias que agora podem ter seus originais vendidos.

E chegamos ao Metaverso!

“Metaverso: um universo digital vivo e persistente que proporciona aos indivíduos presença social e consciência espacial compartilhada, juntamente com a capacidade de participar de uma economia virtual extensa com profundo impacto social.” – Piers Kicks

Nos últimos 2 anos passamos por um tempo de extrema digitalização, acelerado pela pandemia de COVID-19, em que até mesmo crianças passaram a utilizar e ficar mais tempo em redes sociais. Em 2020 (início pandêmico), houve um aumento sobre o tempo que as pessoas ficam online, hoje ficamos cerca de 30% do nosso tempo online. Baseado nessa informação, em 2030 passaremos mais tempo online do que offline.

Devido a essa nova realidade, percebemos o quão necessário é a construção de uma economia digital, com interação social nesse ambiente que chamamos de Metaverso! O metaverso tem possibilidade de crescer até 100X, pois ainda é minúsculo em comparação às demais empresas que movimentam o mercado de entretenimento.

Quando analisamos o ecossistema do Metaverso, observamos que existem inúmeras formas de aplicação e de rentabilização. Plataformas e protocolos que são utilizados como infraestrutura para algumas determinadas aplicações, studios e os próprios games.

O mais importante quando se decide investir no mercado de cripto é entender qual protocolo/base dele, ou seja, qual blockchain é responsável tanto pela segurança, quanto pelo crescimento daquele metaverso. Destacamos a Ethereum e a Solana que são as mais presentes nesse ambiente.

Metaverso e sua relação com o E-commerce

“A tecnologia do Metaverso se interconecta com o omnichannel, uma vez que os dois fazem uso do melhor dos dois mundos, o físico e o online. Quem ainda não é omnichannel, deve apostar nesse modelo de negócio, se não quiser ficar de fora das possibilidades fantásticas que o Metaverso trará em um futuro breve.” – Franklin Bravos, CEO da Signa

Muitas empresas já estão utilizando estratégias no Metaverso. Um exemplo é a grife Gucci, que lançou um tênis virtual que só poderia ser usado com a ajuda de realidade virtual, em maio de 2021. Outro exemplo é a L’Oreal, que lançou uma coleção de maquiagem virtual para ser usada nas redes sociais e em reuniões on-line.

Dessa forma, podemos prever que muitas empresas passarão a comercializar produtos virtuais, possibilitando uma interação híbrida com os seus produtos e serviços (virtual e real). Por isso, o Metaverso agora é também uma realidade do E-commerce.

Se você se interessou e quer saber mais, fizemos um e-book incrível sobre o assunto. Fique por dentro dessa realidade virtual baixando o nosso E-book “Entenda o mundo de Criptomoedas, NFT e Metaverso”. Faça o download agora mesmo.

 

Nossas unidades

SOMOS + DE
160
AGêNCIAS

Brasil: 15 estados | 70 cidades