17 nov 2017

Por que sua loja virtual não deve ficar de fora da Black Friday 2017?

Loja Virtual








Vendas para 24 de novembro devem bater recordes e faturar em média R$ 2,2 bilhões; confira as dicas para ser dar bem na data

Sua loja virtual já está pronta para vender na Black Friday deste ano? Se a reposta for “não” é bom correr atrás o quanto antes. A data é garantia de maior visibilidade em seu site de vendas e, consequentemente, retorno financeiro. O dia 24 de novembro será a oportunidade única de faturamento para quem atua com e-commerce. Basta ter planejamento e definir algumas ações estratégicas, cuja algumas delas você encontra no texto abaixo. Mas também é a chance dos clientes irem às compras, pois encontrarão produtos com preços abaixo dos convencionais.

A expectativa de vendas pela internet é de crescimento acentuado com recorde de arrecadação neste ano. Pesquisa divulgada pelo Google revela que as lojas virtuais ou site de vendas podem alcançar faturamento até 20% superior, comparado ao resultado 2016. No geral, a previsão é que se arrecade R$ 2,2 bilhões, sendo a maior Black Friday da história. Isso porque, os números são superiores aos anos anteriores – em 2016 a data gerou faturamento de R$ 1,9 bilhão, e em 2015 foram R$ 1,6 bi.

A Black Friday é também uma oportunidade para que sites de vendas aumentem as conversões. Isso porque, 68% das pessoas ouvidas na pesquisa do Google afirmam que pretendem comprar algo na data. Desse total, 33% garantem que vão adquirir algum produto. Outros 35% revelam que pretendem tirar o dinheiro do bolso. Entre os indecisos, 26% dizem não ter certeza se irão gastar na data. O número de clientes que diz que provavelmente não irão comprar nada é de apenas 5%. Somente 2% garantem que não vão gastar este ano. Na Black Friday do ano passado, 68% (7% a menos) disseram que pretendiam fazer a compra de algum produto no “evento”.

Consumidor tem cada vez mais confiança para comprar na Black Friday

Data gera confiança a quem compra nas lojas virtuais

Comprar em sites de vendas durante a Black Friday vem tornando-se algo cada vez mais seguro aos consumidores. Em 2016, por exemplo, houve um aumento de 26% nas pesquisas sobre a reputação das lojas virtuais. Em contrapartida, também na Black Friday 2016, o número de reclamações caiu 33%.

Esse fator de confiança dos clientes também é constatado nas hashtags. Ao todo, 55% das pessoas entrevistadas garantem que as que mais representam a data são: #descontodeverdade, #taemconta e #eupagueimenos. Outras 37% são pessoas neutras que descrevem o “evento” como: #blackfriday2017, #promoções e #blackfriday. E somente 8% das pessoas utilizam hashtags negativas como #blackfraude, #blackfurada e #promoçãofalsa.

Para que seu site de vendas tenha mais visibilidade e, posteriormente, transforme a data em novos negócios, a fidelidade com o cliente é a principal aposta. Entre os principais fatores, que são levados em conta na durante a compra, está o fato que 51% das decisões estão relacionadas à confiança e experiência. Desse total, 40% levam em consideração a confiança na loja (27%) e confiança na marca (13%). Outros 10% consideram como primordial frete (5%), pagamento parcelado (3%) e tempo de entrega (2%). O preço dos produtos também tem grande influência e 49% dos clientes levam a questão em consideração.

Pesquisa revelou que há 5 perfis de pessoas que vão às compras em 24 de novembro

Loja virtual: quem vai às compras na Black Friday?

Para aumentar suas conversões, é preciso quer você saiba com qual público-alvo irá fazer negócio na Black Friday. A pesquisa divulgada pelo Google traz cinco perfis de compradores: descrentes, inseguros, participativos, empolgados e apaixonados. O primeiro perfil, os descrentes, é minoria e correspondem a 16% das pessoas. São clientes que vivem desconfiados dos descontos oferecidos, por isso sempre estão confirmando preços. Costumam utilizar bastante o smartphone (48%) antes da compra e consultam produtos na TV, redes sociais e sites das marcas, além de jornais e revistas. Suas preferências são os itens esportivos.

Os inseguros correspondem a 22% dos entrevistados e costumam ficar confusos diante do excesso de ofertas e opções. Sempre buscam informações em e-mails, com amigos/família e no Youtube. Procuram por artigos de moda e acessórios, e 44% dessas consultas ocorrem via mobile.

Os participativos (22%), apesar de bem informados, estão mais atentos ao que o colega irá adquirir. Mas este perfil também vai às compras e se interessa mais em eletrônicos e games. A procura por produtos ocorre, na maioria das vezes, em sites de buscas e redes sociais.

Há ainda os empolgados (22%), que não sabem o que querem levar, por isso gostam de ser motivados no momento da compra. Utilizam bastante seus smartphones (54%) para consultar antes de comprar e dão preferência por artigos de moda e acessórios. Na maioria das vezes descobrem os produtos via sites das marcas e de busca.

Por fim, os apaixonados (18%) são pessoas muito envolvidas com a data e que são clientes em potencial para premiar o engajamento de sua loja virtual. Descobrem os produtos em sites de varejo, e-mail e pelo Youtube. Os eletrônicos são os mais procurados.

Roupas são as mais procuradas pelos consumidores nos sites de buscas

Saiba o que está sendo pesquisado e gere resultados com seu site

Agilize as visualizações no seu site de vendas sabendo quais produtos os consumidores pesquisam mais. Dados do Google revelam que roupas e os smartphones são os mais procurados e devem ser os mais adquiridos na Black Friday. Cada um desses segmentos possui 39% da intenção de compra dos consumidores. Na sequência estão as passagens aéreas e as reservas em hotel, com 36% cada.

O Google identificou também as buscas por produtos que mais cresceram no último mês. Entre os eletrônicos estão TV de 29 polegadas, microondas de 30 litros e lavadora de roupas de 11 kg. Já no setor de moda, aumentaram as buscas por jaquetas bomber, bota tratorada e saia de couro.

Tenha mais visibilidade em sua loja virtual apostando no pós-Black Friday. Isso mesmo: há um “evento”, na segunda-feira seguinte, que tem por finalidade também oferecer produtos com preços promocionais. Conhecida como Cyber Monday, que acontece apenas nas lojas on-line, a data também é a oportunidade das empresas zerarem seus estoques. Só no ano passado, foram arrecadados R$ 571 milhões no Brasil com a data – 94% a mais que 2015.

Com base ainda na pesquisa no Google, 21% das compras realizadas aconteceram fora da Black Friday e com tíquete médio maior. Entre segunda e quinta-feira, 16% das pessoas realizaram suas compras e gastaram em média R$ 1.498,14. No dia da Black Friday, 79% dos consumidores adquiriram seus produtos e gastaram em média R$ 1.139,12. Por fim nos dias seguintes, inclusive na Cyber Monday, 5% dos decidiram realizar suas compras com investimento médio de R$ 1.471,15.

Definir ações estratégicas pode garantir resultados positivos na hora de vender

Quer vender na Black Friday? Então anote aí:

Tenha mais visibilidade em sua loja virtual apostando em algumas ações e estratégias em busca de resultados positivos nesta Black Friday. Apesar das incertezas quanto a economia do País e um mercado cada vez mais concorrido, a boa notícia é que colocando em prática algumas ações é possível fazer um planejamento adequado para data. Vamos as dicas:

Marketing e divulgação – Não deixe para a última hora! Divulgue algumas promoções dias antes. Crie um e-mail marketing e estimule o poder de comprar das pessoas. Dá para avisar ainda quando o preço dos produtos baixarem, pelas notificações WEB e também no Facebook.

Demanda – Certamente haverá um aumento de acessos em seu site, por isso certifique-se se ele suporta esta carga de visitas. É fundamental oferecer ainda ao consumidor um espaço seguro e confiável.

Aposte no Mobile – As vendas através por smartphones e tablets crescem gradativamente. Seu site está adequado para ser acessado por um dispositivo móvel?

Transparência no desconto – Lembre-se de não apenas vender produtos, mas sim experiência. Os valores não devem estar camuflados. Informe sempre o preço inicial do produto, a porcentagem de desconto e o valor real que está sendo vendido.

Pagamento – Permita que o cliente pague sua compra de diversas formas, como no boleto, pay pal, cartões de crédito e  parcelamento especiais.

Suporte e atendimento – Aumente suas conversões criando um chat on-line em seu site. É possível ainda potencializar suas vendas pelo WhatsApp. Em ambas ferramentas você irá tirar dúvidas dos clientes com mais rapidez, direcionando-o para à compra. Para não perder vendas, aposte também no suporte 24h ao cliente.

Logística – A demora na entrega do produto pode levar ao cancelamento do mesmo. Por isso faça parcerias comerciais para que este atraso não ocorra.

 






Escrito por: Equipe Guia-se









Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital

0800 Guia-se

Ligue gratuitamente e fale com um de nossos consultores

Ligue agora!

Fale conosco

Ou se preferir, preencha nosso formulário!

Enviar Mensagem


Fale com um de nossos consultores