31 ago 2018

Os 4 pilares da comunicação

Planejamento Estratégico








Uma marca quando se posiciona no mundo digital ela precisa estar muito bem estruturada. Não tem como entrar no mundo online sem metodologias, métricas e ações. Um objetivo claro e uma meta alcançável, são essenciais para a marca. Hoje, em 2018, ainda muitas marcas adotam uma postura de “vamos entrar na web porque precisamos”, isso está totalmente errado, as marcas precisam estar na Internet para gerar relacionamento e negócios. E entender, que Internet não pode ser feito por amadores, no momento de entrar ou se estabelecer a marca na Internet é que se “separa os meninos dos homens”. Se é para entrar, entre para fazer diferença!

Estamos em 2018, mas parece que para o mundo digital ainda estamos em 2000, para muitas empresas. Para elas, fazer marketing digital, por mais que o consumidor está mais do que acostumado e não mais vive sem, ainda é algo novo, que dá medo. Parece um texto nos anos 2000, mas com certeza ao ler esse artigo você se deparou com algum caso bem recente que presenciou de um gestor de marketing ter medo até de mexer no site, esse, feito em 2004 e sem a menor alteração.

Marketing digital, não é algo novo!

O marketing digital é algo desenhado para ser constante. Empresas que ainda olham isso como “o futuro” estão pelo menos 10 anos atrasadas. No mínimo. Muitas ainda não fazem o básico que é a construção de um site que represente o DNA da marca e que seja relevante aos usuários, o que dirá fazer uma ação de relacionamento que gere vendas. Esses, ainda acreditam que o panfleto ou o comercial na TV é que vai dar o resultado. Bom, o resultado vem de um impacto e uma história consistente e não de ações esporádicas de Google.

Os 4 pilares de comunicação digital

Esses pilares não são a verdade absoluta do marketing digital, mas são pilares altamente estratégicos para que as marcas busquem. Quanto mais às marcas olharem para essa matriz, mais terão sucesso no mundo digital. Essa é uma visão que poucas empresas abriram os olhos no mercado se faz apenas Google e Facebook, se busca impactos, mas entenda, Internet nunca foi e nunca será impacto, apenas. Muitos cases de sucesso no mundo digital seguem esses 4 pilares e conseguem sucesso!

Engajamento

É a palavra do momento na Internet. Você poderá estudar por anos sobre propaganda para no final entender que a melhor de todas as propagandas é o boca-a-boca. Uma marca de carros pode gastar milhões de reais nos principais veículos de comunicação, mas se o pai, vizinho ou amigo, disser que o carro concorrente é melhor, é enorme a tendência de compra do concorrente.

Esse comportamento é o que as marcas buscam no engajamento digital, onde sua comunicação desperte o desejo do consumidor a indicá-la aos amigos, redes de contato ou incluir um post positivo em seu Blog. Não é uma tarefa fácil, afinal, o consumidor está cada vez mais exigente e com isso, está mais difícil de convencê-lo de que uma marca ou produto é realmente o melhor para ele.
O engajamento não se consegue, também, da noite para o dia. Ele precisa ser trabalhado, conquistado e aproveitado. Quantas pessoas amam as marcas que consomem a ponto de fazer um depoimento verdadeiro sobre um produto ou marca? Todas as marcas, tem os seus amantes, precisa descobrir e entender o porque dessa paixão.

Segundo o especialista em Branding Digital, Marcos Hiller “é preciso entender a fundo os amantes das marcas. Por que algumas pessoas amam tanto uma marca? O ‘vírus’ que picou essa pessoa precisa ser descoberto e espalhado” Quando se entende o porque uma marca desperta a paixão, mais fácil fazer as pessoas se engajarem por ela. E aí, o casamento fica perfeito e feliz.

Relacionamento

Um jeito de fazer com que o consumidor se engaje com a marca é se relacionar com ele. Pessoas que amam, não traem. Essa frase pode ser manjada, batida, mas não deixa de ser verdadeira. Estrategistas, por exemplo, usam o cotidiano das pessoas para pensar em ações para elas, entendemos o que se passa na cabeça do consumidor e como isso pode nos ajudar estrategicamente.

Quando se ama, se está apaixonado (a) não se trai. E isso vale para marcas também. Se relacionar com o consumidor é fundamental!!! Já foi o tempo em que enviar um e-mail marketing era se relacionar com o consumidor na web. As Redes Sociais estão no cotidiano das pessoas, que seguem marcas porque querem falar e ser ouvidas por elas, querem conversar, querem conselhos sobre produtos, querem saber o que há de novo, querem ler notícias sobre a marca e sobre o cenário que essa marca está inserida.

Não se pode acreditar que uma pessoa segue a marca A ou B atrás de propaganda da mesma, entretanto, o que mais se vê são marcas apostando única e exclusivamente em propaganda para a sua rede, o que não faz o menor sentido, as pessoas seguem a marca por um propósito, porém, as marcas pensam de outra forma. O engajamento é baixo, e a marca culpa, muitas vezes a agência por esse fracasso, mas no fundo, ninguém se preocupa com o que as pessoas realmente querem.

Conteúdo

Ninguém segue Twitter parado, ninguém entra em comunidade do Facebook “as moscas” e ninguém volta a site desatualizado. Não se compra Smartphone porque é um celular mais bonito, não se abre o browser esperando que algo aconteça, não se busca um termo no Google por diversão. As pessoas vão atrás de conteúdo.

Quando se entra no Google e digita “celular com câmera 10 megas” as pessoas querem notícias sobre o aparelho, saber as melhores opções, ver onde está vendendo, comparar preços, ver o que se fala dos modelos nas redes, enfim, as pessoas buscam conteúdo para se relacionar com a marca, e bons conteúdos geram engajamento.

Na Guia-se, nos contamos com o auxilio do Rafael Rez, um dos grandes nomes do marketing de conteúdo do país, que em suas aulas e palestras, além do seu excelente livro – obrigatório na prateleira de quem atua com marketing digital – apresenta o conteúdo como algo move a internet. Você reparou nisso?

Presença Digital

Com a mídia digital cada dia mais fragmentada, as marcas tem que impactar seus públicos em diversas ferramentas. As pessoas não estão mais nos sites das marcas e nem apenas no Google. Os usuários de internet estão nas Redes Sociais interagindo com pessoas por um interesse comum – e se engajado com a marca vai indicar nas redes aos amigos – pessoas estão no Twitter atrás de notícias – mais um canal de engajamento onde o conteúdo é essencial – estão jogando um game online, estão no celular em aplicativos da marca, estão acessando o site A, B e C pelo mobile de dentro do ônibus indo para o trabalho, estão visitando sites segmentados – e não apenas nos grandes portais – estão nos Tablets, estão pedindo para receber e-mail marketing e newsletter das empresas, estão comprando pela web e pelo celular, enfim, estão em todas as ferramentas da web atrás de conteúdo relevante, onde as pessoas através de um Twitter, por exemplo, podem se relacionar com a marca e indicar.

E a sua marca está onde? E como?






Escrito por: Equipe Guia-se









Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital
Fale com um de nossos consultores