08 jun 2017

As 7 melhores estratégias de Marketing Digital para o segmento automotivo em 2017

Planejamento Estratégico




As 7 melhores estratégias de Marketing Digital para o segmento automotivo em 2017
5 (100%) 1 vote




Inovação precisa estar em primeiro lugar quando o assunto é marketing digital no segmento automotivo


O marketing digital revolucionou as estratégias de marketing da indústria automobilística. Há alguns anos as mudanças são sentidas em todo o setor. As ações de marketing digital no segmento automotivo tornaram o mercado ainda mais competitivo, principalmente nas mídias digitais. Há menos de uma década, as montadoras e concessionárias não sabiam o que esperar diante da força crescente do consumidor altamente conectado. Entretanto, a revolução da internet, acentuada pelas mídias sociais e pela era multitelas, mostrou que é preciso compreender a mudança no comportamento desses potenciais clientes.

Essa transformação afeta profissionais de diversas áreas da indústria automobilística e ainda gera dúvidas. Por exemplo, como o marketing digital pode complementar as ações de marketing tradicional no segmento automotivo? Ou ainda, qual o grau de inovação adequado para as montadoras e concessionárias diante de um mercado cada vez mais exigente e competitivo?

A atual crise do setor automotivo traz à tona que é preciso enxergar além e se preparar para as oportunidades que surgem no mercado. É hora de contratar bons profissionais e investir em planejamento estratégico de marketing, a fim de traçar um novo olhar sobre a estratégias para o segmento automotivo no Brasil. Além de entender os desafios das mídias digitais, as marcas do setor precisam compreender os ciclos de vida do consumidor digital, a importância das plataformas de relacionamento com o cliente e o marketing na era da experiência do usuário.


1- O novo relacionamento com o cliente no segmento automotivo


As novas tendências do relacionamento entre as empresas e os consumidores ditadas pela era digital foram tema de um debate no IV Fórum de Marketing Automotivo, realizado em setembro de 2016, pelo Automotive Business. Um ponto comum em todas as palestras do evento foi que a era digital do segmento automotivo não está por vir, ela já está acontecendo. E, embora seja só o começo, já é possível observar que o relacionamento com o cliente exigirá muito mais em termos de inovação.

A verdade é que a internet está em todos os lugares, inclusive nas concessionárias e demais negócios do segmento automotivo. Portanto, o que se observa são clientes cada vez mais inseridos nesta conexão digital e exigindo das empresas com as quais se relacionam uma nova relação. Essa geração 100% digital e multiconectada é quem vai definir o consumo, nos próximos 5 ou 10 anos. O setor precisa estar preparado para falar com este público o quanto antes. Essa nova geração está revendo necessidade de ter um veículo próprio, baseando-se em três pilares: mobilidade, convergência e colaboração.

Para acompanhar a mudança de comportamento do consumidor jovem, é preciso repensar a maneira tradicional de vender carros. O fato é que a procura por carros pelo público jovem caiu consideravelmente na última década. Essa é uma tendência do segmento automotivo, assim como a queda no número de visitas às concessionárias. Os gestores da General Motors (GM) afirmaram à revista AutoData, em dezembro de 2016, que o número de visitas para efetivar uma compra caiu de 4 para 2 por pessoa, entre 2013 e 2016. Por isso, muitas marcas já estão investindo em plataformas digitais e sites que proporcionam uma experiência diferenciada e mais completa ao consumidor.


2- A cultura de expectativa no segmento automotivo


Várias são tendências de marketing digital para o segmento automotivo. A cultura da expectativa, que já vem sendo utilizada por varejistas, se tornou cada vez mais comum na indústria automotiva. O lançamento do Fiat Mobi, por exemplo, foi pensado para a era digital. Na fase de pré-lançamento, a empresa soltou nas mídias sociais somente o nome do carro. O veículo foi lançado em uma transmissão ao vivo pelas redes, com a presença de influenciadores digitais que transmitiram o conceito do Mobi em seus canais. Com isso, a marca aproveitou espaços nos quais as pessoas já estavam inseridas digitalmente para divulgar o novo produto.

Um dos desafios das empresas do setor automotivo é entender o potencial do possível cliente antes dele chegar às concessionárias. Por isso, se faz indispensável entender todo o ciclo de compra, desde a pesquisa até a experiência pós-venda. Além de diversas ferramentas específicas, as redes sociais são uma excelente fonte de informações para as marcas. Nelas, é possível identificar potenciais compradores, monitorar a experiência dos consumidores, criar e manter um relacionamento com os clientes, e até observar as ações dos concorrentes.


3- Marketing mobile no segmento automotivo


Como o cenário automotivo no país não é dos melhores, o momento é ideal para investir em diferenciação. Principalmente, em ações que possam trazer o cliente para perto, independente, de onde ele esteja. Como já sabemos, atualmente, mais de 80% dos internautas brasileiros acessam a internet através de seus aparelhos smartphones. Se o segmento automotivo ignorar essa informação, seria o mesmo que ignorar novas chances de negócios.

Por exemplo, um estudo Global Auto Shopper, realizado pelo Google e Netpop, de 2015, mostrou que ao começar uma pesquisa para comprar um carro, 85% dos consumidores ainda precisa decidir o modelo e a marca. Esse mesmo estudo mostrou que um terço do tempo dessa pesquisa para a compra de automóveis acontece em dispositivos móveis. Ou seja, não basta ter um site completo, se ele trava ou não funciona em um celular.

O conceito “mobile first” é um dos caminhos de diferenciação para o segmento automotivo. Além de propiciar o aumento de leads para as concessionárias e lojas de carros, é possível estabelecer um relacionamento com potenciais clientes através da oferta de conteúdo inédito e relevante. Mas, é imprescindível que esta oferta seja responsiva e integrada em diferentes meios, da criação de sites, as redes sociais ou em um aplicativo.

Atualmente, vemos marcas como Ford, Renault e Peugeot destinando cerca de 20% da verba de propaganda para campanhas e desenvolvimento de plataformas digitais, como aplicativos para celulares. O jovem ultraconectado quer mais do que uma postagem patrocinada e bom-humor das empresas. Eles querem estar e ser o centro das atenções das marcas. Desejam participar da criação e construção do veículo, customizar o automóvel para que se torne único e valioso.


4- Agência de marketing digital integrada para o segmento automotivo


Outra tendência no segmento automotivo é a contratação de uma agência de marketing digital para administrar todas as campanhas on-line. A ideia é administrar a comunicação de forma mais uniforme e, consequentemente, ter resultados mais concretos. Isso acontece porque com comunicação centralizada em uma única agência, as métricas são mais aprofundadas para o negócio. Para um mercado que precisa dialogar com seu público-alvo utilizando múltiplos canais, integrar toda a comunicação é mais uma estratégia para se destacar da concorrência.

A agência de marketing digital full service pode oferecer uma capacidade maior de sincronizar as soluções on-line. E também é capaz de dimensionar os resultados de maneira integrada. O ganho para os negócios do segmento automotivos acaba sendo expressivo, pois com uma metodologia única de trabalho os processos que envolvem a criação e veiculação das campanhas digitais acabam sendo mais rápidos. A agência de marketing também absorve melhor o core business e pode ajudar a empresa a direcionar melhor as ações de longo prazo.


5- Alinhar marketing e vendas no segmento automotivo


Um problema comum entre os negócios do segmento automotivo, das montadoras às oficinas mecânicas, é a falta de ligação entre as ações de marketing digital e o departamento de vendas. Pois, não basta ter um bom plano de marketing, com estratégias imbatíveis, se elas não estiverem alinhadas ao setor de vendas. Ter uma estrutura preparada para atender as oportunidades geradas pelas campanhas on-line é muito importante. Entretanto, isso demanda muita atenção da administração. Para chegar até os potenciais clientes, a equipe de vendas precisa passar por um treinamento específico. A ideia é que eles tenham respostas rápidas para as dúvidas dos consumidores. Se a equipe de vendas mal sabe o que está acontecendo nos canais de comunicação da empresa, dificilmente saberá como atingir as expectativas dos clientes.

Outro detalhe imprescindível é a coordenação dos anúncios e ofertas nas mídias sociais, campanhas de links patrocinados e outras ações de publicidade on-line, aos estoques disponíveis nas lojas. Além disso, a equipe de vendas também precisa dar um retorno com informações relevantes para a equipe de marketing. Só assim, os profissionais saberão se as estratégias e ações estão funcionando ou não. A economia, a eficiência do marketing digital e o resultado nas vendas dependerão da boa comunicação e harmonia entre esses dois setores.

E para ser um bom vendedor, é importante reforçar os diferenciais da marca, principalmente, nas etapas finais do ciclo de compra. Opções de financiamento, vendas de opcionais e novidades, e ações de pós-venda de qualidade farão toda a diferença. Essas vantagens também precisam ser divulgadas pela equipe de marketing, principalmente, depois de identificar quais são os clientes com interesse superficial dos consumidores que são verdadeiras oportunidades de negócio.


6- A criação de landing page e campanhas de AdWords


Muitas montadoras e concessionárias já entenderam a importância de criar uma página específica para cada modelo de veículo. Isso possibilita a propagação de uma campanha, com ações nas redes sociais e até e-mail marketing, direcionando os visitantes para essa página. Comprovadamente, isso aumenta as possibilidades de conversão, uma vez que o usuário não terá outros links para a distração. As campanhas por landing pages também podem acompanhar a sazonalidade de um produto ou até mesmo uma linha com produção limitada. A ideia é levar o visitante exatamente para o produto que ele buscou na internet ou visualizou nas redes sociais, através de um URL única.

Pesquisas mostram que apenas 16% das concessionárias brasileiras têm uma estratégia de marketing digital estruturada. Entretanto, dados trazidos pelo Google mostram que 62% das pessoas que compraram um carro pesquisaram sobre ele na internet antes de fechar negócio. Já quanto aos acessórios para carros os números não são muito menores, estima-se que 54% das vendas são feitas on-line.

Quem vai investir em campanhas de Google Adwords, com certeza, terá leads mais qualificados. Para isso, é preciso saber determinar as palavras-chave, a fim de apresentar resultados mais efetivos. Por exemplo, uma loja de carro usados em Curitiba que quer anunciar um Gol. Ao invés de trabalhar no link patrocinado no Google a palavra-chave “carros usados Curitiba”, a empresa deve optar por algo mais específica. Por exemplo: ”Gol usado Curitiba” ou “Gol 2014 Curitiba”. A ideia é imaginar como o potencial cliente irá fazer a busca na internet, pois quem clica em um link patrocinado já tem definido qual é o modelo que pretende adquirir.


7- Classificados on-line para o segmento automotivo


Até poucos anos, quem desejava comprar um carro precisava buscar as lojas de carros seminovos ou as concessionárias. Entretanto, nos últimos anos o ciclo de compra incluiu a internet. Ou seja, quem quer comprar um carro, quase que obrigatoriamente pesquisa sobre o veículo, compare preço, lê avaliações e até artigos sobre o carro em questão. Os classificados nos jornais sempre foram um dos grandes palcos da publicidade do setor automobilístico. Mas com a queda nas vendas dos jornais, esses classificados deixaram o papel para se encaixarem no universo digital.

Anunciar os veículos de uma concessionária ou loja de carros, assim como acessórios, em classificados virtuais é uma boa estratégia. Entre as várias opções, conhecemos a OLX, ou a seção de classificados dos próprios jornais e até o Mercado Livre. A ideia aqui é atingir os consumidores que estão em etapas finais da jornada de compra. Embora muitas pessoas ainda tenham receio de fazer negócio pela internet, principalmente, quando se trata de altos valores, este tipo de anúncio consegue aproximar os estabelecimentos comerciais dos clientes, facilitando a venda no momento seguinte.


Lojas de acessórios e oficinas também podem investir em marketing digital


Engana-se quem pensa que só as lojas de carros e concessionárias podem aproveitar das vantagens do marketing digital para vender mais. Ainda no segmento automotivo, os donos de lojas de acessórios para carros, autopeças, fabricantes e revendedores também podem encontrar muitas formas de anunciar seus produtos e serviços na internet. O importante é traçar um bom plano estratégico e definir quais as ferramentas utilizar para promover seu negócio.

Se a empresa já tem um site, você já tem meio caminho andado. Para potencializar este espaço virtual, a marca pode investir em um blog, com conteúdo relevante. O marketing de conteúdo está em alta e funciona para qualquer segmento de mercado, se bem trabalhado. Descubra o que seu potencial cliente quer saber, suas dúvidas e curiosidades, e escreva sobre isso. A ideia é apresentar uma solução para o problema dos usuários e conquistar a confiança deles.

Outra opção são os hotsites e as lojas virtuais. Essa é uma excelente oportunidade para as lojas de acessórios e peças automotivas. O comércio eletrônico vem ganhando cada vez mais espaço, o não seria diferente no segmento automotivo. Entretanto, é preciso muita organização e planejamento para se inserir no comércio eletrônico. Pois uma avaliação negativa pode levar o negócio ao fracasso.


As oficinas e o boca a boca digital


Neste mercado, poucas são as oficinas mecânicas que sabem e já trabalham o marketing digital. Geralmente, os clientes de uma oficina são fruto de indicações de familiares e amigos. Então, porque não criar um bom relacionamento e conquistar novos clientes pela internet. As mídias sociais podem ser uma ótima maneira de prosperar o negócio.

Como já falamos aqui, a criação de um blog pode ser uma excelente estratégia para ganhar a confiança do seu potencial cliente. Ter um blog sobre carros e consertos em geral transformará o profissional em uma autoridade sobre o assunto. Já as marcas que querem ir ainda mais longe podem investir em um aplicativo. A ideia é tirar dúvidas do dia a dia dos motoristas. O cliente se sentirá mais seguro com um canal direto com o seu mecânico. E o aplicativo será uma porta de entrada para novos serviços. Já que o usuário poderá chamá-lo imediatamente caso algo aconteça com o veículo.


Conclusão


O segmento automotivo mudou e os negócios neste mercado também precisam mudar. Vencer a crise no setor é mais do que voltar a vender, é reaprender a vender. Seria no mínimo estranho se as marcas automotivas não pensassem no digital como uma solução. Mas, na verdade, é a inovação que vai diferenciar as marcas do setor automobilístico e ajudá-las a crescer. O marketing automotivo precisa acompanhar a evolução do segmento automotivo. Os carros estão cada vez mais tecnológicos e a forma como eles são apresentados para o público também precisa ser. Afinal, os consumidores não esperam menos do que isso.






Escrito por: Equipe Guia-se







As 7 melhores estratégias de Marketing Digital para o segmento automotivo em 2017
5 (100%) 1 vote


Deixe um comentário










Serviços

Confira os serviços que a Guia-se oferece




Criação de sites

saiba mais

Loja Virtual

saiba mais

Mídias  Sociais

saiba mais

Inbound Marketing

saiba mais

E-mail Marketing

saiba mais





Saiba mais sobre as nossas franquias de marketing digital

0800 Guia-se

Ligue gratuitamente e fale com um de nossos consultores

Ligue agora!

Fale conosco

Ou se preferir, preencha nosso formulário!

Enviar Mensagem


Fale com um de nossos consultores
X

Calma! Não vá embora ainda!

Nos ajude a entender melhor o que precisa.







Encontrou o que queria?


Foi fácil navegar?


Dê uma nota em nosso site


Quer falar com a gente?